quarta-feira, 30 de novembro de 2011

JOVENS VIVENDO EM UM MUNDO AGITADO



Por que as drogas tomam conta do mundo? As drogas geram violência?
Por que cada vez mais os jovens estão envolvidos com as drogas?
Por que as autoridades não proíbem as drogas lícitas, como bebidas alcoólicas, por exemplo?
Como solucionar estes problemas? Quais são as origens que causam esta busca incontrolável pelas drogas?

A alegria de ser jovem faz parte de uma das etapas mais importe do ser humano. É tempo da formação do caráter, das novas descobertas, de traçar alguns objetivos, almejar sonhos que às vezes parecem impossíveis. Quando pequeno, sonhamos muito. Lembro-me que era o primeiro a reunir meus amigos vizinhos e inventar brincadeiras. Cavar um pequeno poço, fazer cabanas, montar um pequeno circo, e as brincadeiras tradicionais como: bolinhas de gude, amarelinha, pega-pega, esconde-esconde, duro ou mole, policia e ladrão, passar de um pé só, queimada, futebol, rolar pneus de carro, soltar pipas, descer as ruas com carrinho de rolimãs, etc. Esta era uma formação saudável de crianças simples que não se preocupavam com a violência, nem com as drogas. Era também inevitável que de vez em quanto eu levava umas cipoadas, sim uma surra de cipó em minhas pernas era de costume. Vejo que elas valeram muito em minha formação, depois de muitos anos compreendi que aquelas correções me ensinaram a viver corretamente. Se eu desobedecia meu pai eu sabia que haveria correção. Aprendi a honestidade, nunca se envolver com drogas, apesar de meu pai ser praticamente um alcoólatra. O jovem que nasce e vive na grande São Paulo como eu vivi tem grandes oportunidades de ambas as partes, tanto para um caminho ruim ou bom. Percebi também que não é exclusivamente o meio em que a pessoa vive que vai influenciar todo o seu futuro. É obvio que influencia muito, mas tenho visto jovens que viveram em comunidades humildes, com grandes violências e drogas que conseguiram dar a volta por cima e serem grandes cidadãos, e também jovens que viveram em condomínios fechados com todo o luxo e se tornaram pessoas más, pervertidos, violentas, drogados, etc.

Hoje os jovens são despertados constantemente pela mídia a buscarem novas sensações. E nessa busca frenética, incentivados também pelos que já provaram algo novo são levados a caírem no grupo dos “atualizados”, daquele que estão “ligados”. A internet tem levado uma multidão de jovens a distorcerem os verdadeiros valores da vida. A fragilidade de estarem sem base para enfrentarem novos conhecimentos oferecidos com facilidades e sem restrições nas mídias tecnológicas os levam a aceitar todo tipo de mentira como verdades, destruindo a infância, adolescência e a jovialidade saudável daqueles que poderiam desfruta de uma das mais gostosas etapas da vida humana.

A bebida alcoólica e o fumo que são liberados, ainda movimentam milhões na economia mundial, a prioridade dos governos é manter a estabilidade do bem econômico em função da degradação de jovens e famílias em destruição. É interessante que quando em determinado período é instituído a lei seca, por exemplo, nas eleições, o numero de acidentes de automóveis e a violência familiar cai consideravelmente, lógico, as pessoas tem que estarem sóbrias e vivas para poderem votar no candidato “certo”.

Os valores invertidos, a falta de respeito, a individualidade e o hedonismo permeiam a vida cotidiana da maior parte das famílias no mundo. As pessoas são insensíveis ao próximo, cada um, busca sua própria satisfação, tudo isso porque confiam no próprio eu, e esquecem-se do Criador.

A nova lei que está para ser aprovada proíbe a correção física dos pais aos filhos, isso vai de encontro contra a Palavra de Deus que diz: Provérbios 29:15 diz: “A vara e a disciplina dão sabedoria, mas a criança entregue a si mesma vem a envergonhar a sua mãe”. E mais: Provérbios 23:13-15 ensina que: “Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá. Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno. A estultícia está ligada ao coração da criança, mas a vara da disciplina a afastará dela”.

Todas essas instruções e muito mais são dadas diretamente pelo Criador que fez todas as coisas, inclusive os homens.

Diante de tudo isso, podemos ver que cada vez mais há um favorecimento para que as crianças de hoje, que serão os jovens e os adultos de amanhã estejam em uma posição cada vez mais drástica na sociedade. O mesmo autor que inspirado pelo próprio Deus escreveu que devemos corrigir os filhos com a vara da correção em Provérbios é o mesmo que alerta os jovens em Eclesiastes 11:9 Alegra-te, jovem, na tua juventude, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade; anda pelos caminhos que satisfazem ao teu coração e agradam aos teus olhos; sabe, porém, que de todas estas coisas Deus te pedirá contas.

John Piper, pastor e grande escritor, escreveu o livro “Alegrem-se os povos”. Ele chama a atenção de que a alegria das crianças, dos jovens e dos adultos no mundo inteiro é conhecer a Deus. A solução para os jovens, as famílias, para acabar com os vícios da droga, a violência no mundo é o Evangelho do nosso Senhor Jesus Cristo pregado em todo o mundo.

Pense nisto!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular em Mangabeira – João Pessoa - PB

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Tomando decisões de acordo com a vontade de Deus

Como podemos ter a certeza que nossas decisões são de acordo com a vontade do Criador?

Diante deste dilema, temos que estar em sintonia com nosso Deus a cada segundo. A oração é a primeira atitude que devemos tomar. Podemos falar com Deus pedindo que ele nos responda o que é certo. Se devemos ir para a direita ou para a esquerda, se devemos subir ou descer, ficar onde está ou mudar de lugar.

Certa vez recebi uma promoção na empresa em que trabalhava, mas para assumir este cargo com todos os novos benefícios, maior salário, carro, combustível, apartamento, etc., teria que mudar de cidade, mudar de estado. Teria que mudar do interior tranquilo para uma capital agitada, teria que mudar de minha casinha de sítio para um apartamento no décimo primeiro andar. Depois de muita oração decidi ir, levei minha família. O que aconteceu?

Foi um grande desastre, sofri muito. Passei seis meses em Salvador. Finalmente pedi as contas e voltei para minha casinha no interior do Ceará na cidade de Juazeiro do Norte. Foi vontade minha ou de Deus? Analisando melhor todo o contexto foi mais vontade minha, mas, permitida por Deus. Queria ganhar mais, ter uma vida mais regalada com minha família, mas finalmente entendi que tudo isso era propósito de Deus. Logo que voltei fui estudar Seminário Batista do Cariri. Depois de quatro anos me formei em Teologia e comecei a pastorear uma pequena igreja. Aprendi a ter contentamento, antes queria ser um auto executivo, hoje vejo como foi e como é gratificante deixar tudo e servir a Deus.

O salmista diz: “Agrada-me fazer a tua vontade, ó Deus meu; dentro do meu coração, está a tua lei.” Sl 40:8. Fazer a vontade de Deus deve nos agradar. Como cristãos devermos nos regozijar em servir ao Senhor de acordo com sua vontade. A vontade de Deus é que possamos chegar a este entendimento. Mas, para agradar-me de fazer a vontade de Deus, devo estar com meu coração voltado para os oráculos do Senhor, tenho que ter em mente os mandamentos do Criador. Tenho que estar feliz e conhecer mais a Deus a cada dia de minha vida. Ler, meditar, orar, aplicar a Palavra do nosso Deus em nossas vidas. Confiar totalmente nEle. Seria como ter a vontade de estar com Ele e conhecê-lO da mesma forma de quando conhecemos nossa namorada, quando queríamos estar com ela, pelas manhãs, tardes e noites. Pelo menos pra mim foi assim. Da mesma forma que assistimos a uma partida de futebol do nosso time preferido. Saber tudo sobre Ele, da mesma forma que outrora éramos vidrados em conhecer a vida de um cantor ou cantora, autor ou atriz, jogador de algum esporte. Conseguimos decorar quantos gols foram feitos pelo jogador do nosso time, quantos campeonatos foram ganhos. Assim também devemos gravar em nosso coração a lei do nosso Criador. Deus nos ama incondicionalmente, Ele quer o melhor pra nós, mas muitas vezes o decepcionamos e Ele permite que tribulações aconteçam em nossas vidas para aprendermos e estarmos mais perto dEle. Jó disse: “Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia. Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te veem”. Jó 42:3-5. Antes no verso dois Jó fala ao Senhor: “Bem sei que tudo podes, e nenhum dos teus planos pode ser frustrado”.

Ame a Deus, confie nEle, procure conhecê-lO mais e sentirá paz em seu coração diante das decisões em que devem tomar.

Pense nisto!

Pr. Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato – CE.

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Por que as igrejas em nossos dias não estão mais valorizando seus pastores?

Vemos muitas igrejas sem pastores, muitos pastores trocando de igreja constantemente. Dificilmente em nossos dias vemos pastores com mais de quinze anos na mesma igreja. Encaramos o pastor e a igreja como um casamento, mas por uma vez ou outra estão praticando o divórcio. Isso é triste!

A banalização da Palavra e comportamentos de falsos profetas generaliza com conceitos negativos até os verdadeiros pastores. “Pastores”, desonestos, caloteiros, oportunistas, espertos para tirar dinheiro dos fieis, pastores mentirosos, adúlteros de diversas denominações “evangélicas” tem denegrido a imagem de pastores sérios comprometidos com a Palavra e com seu povo no qual foram incumbidos de cuidar. Mas, mesmo em igrejas onde o pastor luta por excelência do ensino real da Palavra, com a doutrina correta, e o amor incondicional pelas ovelhas a ponto de sofrer por cada uma delas, tem sofrido injustiças.

As igrejas tem negligenciado o cuidado especial pelo pastor que as pastoreiam. Vemos igrejas sem pastores, porque não querem se submeter aos ministros da Palavra que usam corretamente sua autoridade baseada nos ensinos bíblicos e no exemplo do nosso Senhor Jesus Cristo. Na realidade muitas igrejas tem trocado os valores, tem seguido um padrão mundano de administração, fazendo da igreja uma instituição financeira, uma empresa. Onde o pastor é contratado, mas tem que seguir um padrão determinado e organizado pela igreja de certo grupo que se colocam como “acionistas majoritários”. O pastor passa a ser um simples empregado, um gerente que terá que prestar contas com a diretoria. Diante deste quadro deplorável, vivemos um cristianismo dos últimos dias.

Nas leis dos homens que cada vez mais parecem que sobressai sobre a lei de Deus, a falta de respeito pelo ministro da Palavra nos leva a pensar onde tudo isso irá acabar. As igrejas estão enfraquecidas com a falta da doutrina bíblica, elas estão buscando seus próprios interesses e prazeres que resultam na entrada sutil do mundanismo dentro das igrejas, querem pastores que preguem sobre tópicos que massageiam seus egos. O corpo de Cristo que foi comprado pelo seu próprio sangue, está sendo dilacerado novamente e dividido em vários pedaços. Devemos procurar no meio deste desastre uma parte com vida que possa bombear o sangue para outras partes e assim promover a restauração do corpo. Devemos procurar o coração voltado para a valorização das Escrituras, a valorização dos sérios obreiros que se dedicam e dão suas vidas para ensinar com o amor a verdadeira mensagem da redenção. Hoje não se valoriza mais os pastores que buscam um ministério integral, as igrejas querem acumular mais verbas para investirem em conforto nas igrejas e se esquecem de valorizar o pastor e sua família, esquecem também de valorizar o missionário lá fora que, provavelmente, está passando fome e perseguição por amor aos perdidos.

O pastor que tem que buscar outro emprego para completar seu sustento é uma vergonha para a igreja, principalmente se ela tem condições de proporcionar um salário digno ao obreiro para que ele se dedique a pregação da Palavra e a oração. Vemos pastores fazendo tudo dentro da igreja, preparando o som, abrindo e fechando a igreja, tem que estar no evangelismo, no trabalho com crianças, pintando, visitando, correndo pra cima e pra baixo, se preocupando com os eventos, com o patrimônio, depois de tudo isso sobra pouco tempo para estudar e elaborar uma boa pregação e, ainda por cima são criticados.

Muitos destes pastores passam anos a fio suportando o desprezo de seu esforço em uma dedicação sem limites. Infelizmente, estes chegam a um limite e deixam suas igrejas e passam a procurar um novo rumo, começando tudo de novo esperando para serem colocados no devido lugar de sua integridade.

Como poderemos mudar este quadro? Os cristãos tem que valorizar as Escrituras, os oráculos do Senhor, meditando constantemente e assim lendo o versículo como este que diz: “Lembrai-vos dos vossos guias, os quais vos pregaram a palavra de Deus; e, considerando atentamente o fim da sua vida, imitai a fé que tiveram... Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.” (Hebreus 13:7, 8,17), em outra versão, vale a pena ver. Com isso quero dar ênfase nestes versículos para que possam aprender por repetição. “Lembrem-se dos seus líderes, que lhes falaram a palavra de Deus. Observem bem o resultado da vida que tiveram e imitem a sua fé... Obedeçam aos seus lideres e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.” (Hebreus 13:7, 8,17).

O pastor não tem que no final do mês estar preocupado de como vai arranjar dinheiro para fazer uma consulta, pagar o colégio do filho, pagar agua e luz, colocar combustível no carro. Se ele leva toda esta preocupação ao púlpito, isto repercutirá negativamente nas pessoas que o ouvem. Quantas igrejas têm perdido bons pastores dedicados, porque não deram um apoio adequado, não valorizaram seus pastores?

Quantas igrejas valorizam seus pastores? Quantas têm desprezado seus pastores, e sofreram ou sofrerão sérias consequências?

Você e sua igreja têm valorizado seu pastor?

Pense nisto!

Pr. Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato -CE

quinta-feira, 26 de maio de 2011

ESTOU TREMENDO DE FRIO, MAS PIOR QUE ISSO É SENTIR FRIEZA ESPIRITUAL.


Você já sentiu frio? Um frio de rachar?

A maior parte da região nordeste do Brasil tem característica de clima quente, no verão, turistas de todo país e do mundo vão às belas praias dos estados litorâneos do nordeste brasileiro. Mas ao contrário, na região sudeste e principalmente no sul, nos períodos do outono e inverno as temperaturas caem de uma forma assustadora. Quando comecei a trabalhar em empresas aos dezesseis anos, morava na região leste da grande São Paulo, distante do centro da cidade uns quarenta minutos, levantava cedo para ir ao trabalho, mais ou menos às cinco horas todas as manhãs, para pegar o ônibus tinha que enfrentar uma fila enorme e se chegasse tarde poderia estar lotado, então teria que esperar outro. Mas, o mais terrível era quando chegava à época de frio. O frio se juntava com uma “garoa fina” e cortante, tinha que passar por um campo lamacento até chegar ao ponto para pegar o coletivo. Pela manhã tinha que esquentar a água para tomar banho, quando abria a torneira, a água não descia, pois estava congelada.

Depois de algumas décadas, já casado e morando no Ceará, estado de clima quente no nordeste brasileiro, tive a oportunidade de viajar para os Estados Unidos, era no mês de novembro, justamente na época em que começa o frio também na região nordeste daquele país. Eu estava na divisa dos Estados Unidos com o Canadá, nunca tinha visto tanta neve, e nunca tinha sentido um frio tão intenso, mesmo estando agasalhado dos pés à cabeça, mesmo com aquecedores, nas casas, nas repartições públicas e nos veículos. Mas eu passei por um frio ainda mais intenso e esse eu nunca esqueço, quando voltava, tive que fazer uma escala de voo em outro estado naquele país para seguir viagem na manhã seguinte, no aeroporto tivemos que ficar um tempo do lado de fora esperando uma “van” para nos levar ao hotel em que íamos passar aquela noite, do lado de fora o frio foi tão intenso que parecia que íamos rachar, lembro-me que tive que andar de um lado para o outro esfregar braços e pernas, correr para o lado de dentro do aeroporto de vez em quando e voltar para fora, foram alguns minutos que nunca me esqueci.

Na vida cristã também passamos por momentos de frieza.

Nosso Criador controla todas as coisas, Ele governa as chuvas, e assim providencia alimentos para os animais e as aves, não fica contente quando o homem confia na própria capacidade, mas fica satisfeito quando as pessoas servem a Ele e confiam nos seus cuidados amorosos. O Salmista diz: “Louva, Jerusalém, ao SENHOR; louva, Sião, ao teu Deus. Pois Ele reforçou as trancas das tuas portas e abençoou os teus filhos, dentro de ti; estabeleceu a paz nas tuas fronteiras e te farta com o melhor do trigo. Ele envia as suas ordens à terra, e sua palavra corre velozmente; dá a neve como lã e espalha a geada como cinza. Ele arroja o seu gelo em migalhas; quem resiste ao seu frio? Manda a sua palavra e o derrete; faz soprar o vento, e as águas correm.” (Salmo 147:12-18). O Senhor de toda criação garante a segurança e a prosperidade do seu povo, com paz e com provisões abundantes.

Então, porque o cristão fica frio espiritualmente? Certa vez o Senhor disse o que está registrado no Evangelho segundo Mateus: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor se esfriará de quase todos.” (Mateus 24:12).

A palavra iniquidade no original significa aquele que despreza e viola a lei. Então podemos concluir que aquele que transgredi a lei influencia a frieza. O esfriamento do amor não acontece somente com aqueles que transgridem as normas, mas para aqueles que estão envolvidos com os mesmos. É contagiante. As pessoas são fracas e absorvem comportamentos, linguagem, aparência, vestimenta, etc. Cada vez mais somos envolvidos. Mas isso não acontece somente no mundo ou nas pessoas que não tem o padrão de Cristo, o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim.

Quando falamos de frieza espiritual estamos falando de crentes que estão deprimidos envolvidos com seu próprio eu, esquecendo-se qual é sua verdadeira identidade perante o Criador.

O mundo nos envolve, e os valores são trocados, nossas prioridades vão sendo agrupadas de forma errônea. Então, nos sentimos incapazes, tristes, achando que estamos sofrendo, que Deus está nos castigando e finalmente estamos frios diante da grandeza do nosso Senhor.

Não conseguimos enxergar mais os valores cristãos, estamos com nossos olhos obscurecidos com as imagens que são colocadas em nossas mentes diariamente, o consumismo, o poder, a posição social, o reconhecimento, a evidencia, nos dilacera, nos leva a uma prisão que outrora estávamos, fomos libertos e agora queremos voltar. Estamos tendo a atitude do povo hebreu no deserto depois de ter sido liberto do cativeiro do Egito.

Nossas igrejas hoje estão em um marasmo, um esfriamento espiritual, uma geleira do polo norte em relação ao Criador, nosso louvor, adoração e nossa oração não passa do teto. Estamos buscando a alegria aqui na terra, e não estamos vislumbrando o por vir. Vemos crentes frios quando falamos do amor e da justiça de Deus, seus rostos ficam tristes, suas atitudes são de inércia, sua função de igreja está sendo estagnada, como um homem idoso sem forças que espera sua pequena aposentadoria para parar e esperar... Irmãos, eu fico indignado, e sei que muitos vão me criticar.

Mas eu não entendo porque os cristãos dos nossos dias precisão ser motivados com festas, com eventos, com conforto, com todas as coisas que o mundo busca. Não sou contra estas coisas, nosso Senhor é capaz de dar a todos nós todas estas coisas, desde que tudo isso seja usado para que o Seu nome seja glorificado. Mas, estou falando que quando vamos organizar um evento de comemoração na igreja que envolve comida, ou passeio todos ficam motivados, mas quando vamos organizar um evangelismo, uma vigília, um culto de oração, ou mesmo na escola dominical, a frieza espiritual aparece. Assim como nosso Deus faz conforme sua Palavra registrada no Salmo 147: 18 “Ele envia a sua palavra, e o gelo derrete; envia o seu sopro, e as águas tornam a correr.” Ele tirará esta frieza dos irmãos que estão dormindo neste mundo em que devemos orar e agir, oração.

Veja sua vida! Você está frio espiritualmente? Peça força ao nosso Deus. Ele derreterá este gelo, e as águas correrá novamente.

Pense nisto!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato - CE



quarta-feira, 11 de maio de 2011

EU JÁ VIM UMA VEZ E COM CERTEZA VOLTAREI, SE PREPARE.


Bom dia! Talvez você não me conheça, mas deveria. Peço que não pare de ler estas linhas, é muito importante para sua vida.


Já estive ai no meio de vocês há muitos anos atrás. Quando estava com vocês, formei um pequeno grupo de estudo formado por alguns homens e passei alguns anos com eles ministrando algumas importantes instruções para que eles pudessem espalhar este conhecimento em todo o mundo (Mateus 28:19, 20). Então, depois de ter ensinado tudo o que era necessário, voltei para o meu lar, mas prometi que um dia voltaria.
Passou-se um bom tempo, aqueles poucos homens que aprenderam de mim, realmente cumpriram cabalmente o seu papel, espalharam meus ensinamentos. Hoje tenho milhões de seguidores, dividi o mundo em dois tempos, o Antes e o Depois de mim, mas muitos nem sabem disso. Sendo considerado bom e integro sem pecado mesmo assim vocês não confiaram em mim. Considerado bom e reto apontei o caminho correto para vocês (Salmos 25:8). Um caminho, inconfundível e maravilhoso em que aqueles que resolvessem segui-lo encontraria a verdadeira vida.

No entanto, muitos não quiseram receber este presente (João 1.11), seguiram um caminho aparentemente bom, espaçoso, mas que os levava para um abismo sem fim (Mateus 7:13), espero que você não esteja andando neste caminho, se estiver saia logo, imediatamente!

Cada um que me recebe, terá a dádiva de estar comigo para sempre, mas você pergunta e o que isso significa? E eu respondo “Estar comigo eternamente significa não estar no inferno eternamente, estar comigo é preencher totalmente o vazio que existe em sua vida agora”, para isso voltarei e estarei buscando todos que me receberam. Você poderá perguntar novamente: “Mas, quando o Senhor voltará?” Eu lhe digo que poderei voltar a qualquer momento. “E se eu não estiver preparado? Eu ficarei aqui?”. Sim, todo aquele que não se interessou por minha Palavra, se envolveram consigo próprio, foram egoístas, desprezaram, muitas vezes, aqueles que queriam falar sobre mim, nunca quiseram ouvir as pregações do verdadeiro Evangelho que salva, esses ficarão e sofrerão as consequências de suas decisões.

Eu fiz todas as coisas, te criei, para meu louvor e minha glória. Olhe em sua volta, o que você vê? Vê milhões de pessoas correndo procurando algo para preencher sua existência. Você vê grandes tragédias no mundo, nas famílias, nos homens, nas mulheres, nos jovens, nas crianças. As pessoas procuram preencher um enorme vazio em seu ser, muitas vezes, com seu trabalho, com estudos, com diversões, com solidão, com os amigos, em um mundo virtual e impessoal, nunca colocam o Criador em primeiro lugar em suas vidas, e choram sofrendo a dor do seu próprio orgulho. Fico triste quando vejo milhões de jovens drogados em todo o mundo, homens e mulheres adúlteros e promíscuos, milhões deles com problemas com sua verdadeira sexualidade, grande parte passando fome. Então mais uma vez, você poderá perguntar: “Por que o Senhor não faz nada?” “E eu lhe responderei, que eu já fiz tudo, concedi sua própria vida, e também lhe dei o principal, à vida Eterna quando morri na cruz.” As pessoas sofrem porque elas escolhem sofrer, querem as bênçãos, mas nunca querem o Senhor das bênçãos, deixaram de adorar o Criador para adorar a criatura. Eu sendo longânimo, ainda continuo de braços abertos esperando arrependimento e sua entrega total, mas o orgulho dos homens os faz afundarem em sua própria areia movediça. Mas, quando percebem que este vazio jamais será realmente preenchido senão por mim, então já será tarde demais. Eu sou o Rei dos Reis, o Criador, o Único caminho, a Porta, o Rio de sua vida, o Bom Pastor, o Alfa e o Ômega, o Principio e o Fim, assim todo aquele que me receber mesmo antes que eu volte terá a verdadeira vida, vida plena em Cristo Jesus. Eu sou o Senhor Jesus Cristo.

Pense nisso!
Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranta – Crato - CE







terça-feira, 3 de maio de 2011

VOCÊ JÁ TOMOU A SUA CRUZ E ESTÁ SEGUINDO CRISTO?


Inácio e Policarpo foram discípulos do apóstolo João. Viveram em um período crítico do cristianismo, foram perseguidos por defenderem a verdade do Senhor Jesus Cristo. Ambos foram confrontados pelo imperador Trajano de Roma. Inácio teria que oferecer sacrifícios aos ídolos como prova de sua lealdade a Roma e recusou a fazê-lo, foi levado para o estádio onde havia milhares de expectadores sedentos por ver sangue, se ele não negasse sua fé em Jesus Cristo seria devorado por diversos leões famintos. Ele continuou defendendo sua fé e foi comido pelos leões.

Hoje, muitos pensam assim: “Ele deveria negar somente com sua boca e continuar crendo em seu coração e assim teria se livrado da morte”. Policarpo, seu amigo, procurado pelas autoridades, pois era conhecido também como pregador do Evangelho, se entregou voluntariamente sabendo o que o esperava, ele foi ordenado a amaldiçoar Jesus, então ele disse: “Durante oitenta e seis anos, eu O tenho servido; Ele nunca me fez nenhuma injustiça. Como, pois, blasfemarei do meu Rei que me salvou?” Então logo depois foi levado para o meio do estádio, foi amarrado num tronco e queimado vivo.

Tomar a cruz é uma expressão forte que muitos não entendem. Jesus Cristo disse certa vez que se alguém quisesse realmente segui-lo, teriam que negarem-se a si mesmos e tomar suas cruzes (Mateus 16:24). Cristo sabia que todos deveriam pagar o preço.

Se em nossa comunidade todos que conhecemos e até quem não conhecemos nos ver como alguém “bonzinho”. Terá algo errado neste conceito? Sim. Provavelmente estas pessoas não foram devidamente confrontadas com a verdade. Elas não foram esclarecidas sobre a realidade do inferno e sua real posição diante do pecado e de Deus. O apostolo Paulo escrevendo para Timóteo disse: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” (2 Timóteo 3:12). Aqueles dois homens no início da igreja primitiva representam àqueles que carregam a cruz de Cristo, que defende sua fé pela verdade que é Cristo Jesus. Ser bem vistos pelas pessoas descrentes em nossa volta significa que estamos moldando nossa vida para aparentar uma harmonia ilusória, onde discordamos das práticas mundanas do pecado, mas, não manifestamos nossa posição para sermos aceitos e assim, evitarmos ser perseguidos.

Essa é uma posição de muitas igrejas que querem atrair a todo o custo, pessoas que enchem o templo, mas sem uma real entrega, sem um compromisso sincero com a causa de Cristo. Estão dentro da igreja pela conveniência por não serem exortadas, pois pelo menos alguns “dão” os dízimos e ofertas. Muitos aceitam sua amizade e dizem: “gosto muito da sua igreja, pois é muito parecida com a nossa”, então ficamos calados.

Você poderá perguntar: “Pastor! então devemos ser mal vistos para sermos perseguidos?”. Eu lhe direi, “Não, pelo contrário, devemos dar bons testemunhos, sermos honestos, justos, misericordiosos, não iracundos, mas, em hipótese alguma devemos negar a verdade, diluir o Evangelhos ou modifica-lo para atrair multidões, devemos confrontar nossos vizinhos e parentes e todas as pessoas com o Evangelho, dizendo a condição de cada um como pecadores que estão caminhando para o inferno, e a qual resultado serão submetidos se eles não se converterem, então, ou eles se converterão, ou nos odiarão”.

Admiro muito o missionário Irineu que depois de um trabalho árduo de evangelismo em um sitio em Guassussê, Ceará, todos achavam que ninguém se converteria naquele lugar e o chamavam de louco, ele deixou implantada uma igreja batista com cento e quarenta membros. Hoje ele está transformando, com o poder do Senhor, uma pequena cidade do estado do Ceará chamada Baturité, pertinho da capital, Fortaleza. Ele não dilui nem modifica o Evangelho, quem for tocado com a verdade do Senhor Jesus entregará sua vida a Ele. Ele é chamado de louco, mas as pessoas mesmo sem querer estão ouvindo a verdade, doa a quem doer.

Minha esposa perdeu o pai recentemente e está sendo muito duro para ela também para nós todos. Para agradar suas três irmãs e um irmão, todos católicos, ela teve que ir para a missa de sétimo dia. Passados trinta dias a chamaram novamente, agora com um texto para ela ler na missa, então ela explicou que desta vez não iria, que não tinha necessidade, pois a lembrança e o legado de seu pai estavam em seu coração, explicou que o real pensamento e a verdade cristã não estavam em missas para os mortos. Então, eles se revoltaram contra ela e criticaram energicamente sua posição diante de sua fé e a decisão de não participar daquele evento.

Quando colocamos a mão no arado não podemos mais olhar pra trás. Quem ama mais os parentes do que a Cristo não é digno dEle ( Mateus 10:37).

Você realmente tem carregado sua cruz e está seguindo Cristo? Talvez você já tenha cantado varias vezes esta música:

Estou seguindo a Jesus Cristo

Deste caminho eu não desisto

Se me deixarem os pais e amigos

Se me cercarem muitos perigos

Atrás o mundo, Jesus na frente.

Jesus meu guia onipotente

Depois da luta, ganho a coroa.

A recompensa é certa e boa

Atrás não volto não volto mais

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja batista regular Maranata.

quarta-feira, 20 de abril de 2011

O QUE VOCÊ ESTÁ ESPERANDO PARA ENTRAR PELA PORTA ESTREITA? TOME UMA ATITUDE.


Decisões corretas tem que serem tomadas todos os dias nas nossas vidas. Se uma pessoa resolve tomar uma atitude inusitado de não se levantar da cama viver ali até ver o que vai dar...

Existem muitas pessoas que não tomam uma atitude favorável para sua vida e vive de qualquer jeito. Não se preocupar com a vida tem dois lados, um é ser largado: não tomar banho, não escovar os dentes, não cortar os cabelos, não ir para o trabalho, não se alimentar corretamente, enfim esta atitude é algo muito estranha. Por outro lado temos que seguir a vida sem nos preocupar muito. Devemos fazer o melhor em todos os sentidos e deixar que as coisas aconteçam, um dos maiores problemas da humanidade não é somente a preocupação com o dia a dia, mas com o dia do amanhã, e isso leva a angustia, e a busca frenética de querer resolver antecipado até aquilo que ainda não aconteceu e se acontecer é sofrer duas vezes e se não acontecer sofreu em vão, algo ilusório. “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal.” Mateus 6:34.

A maioria de nós, tomamos iniciativas em atitudes erradas que nos levam às consequências catastróficas, às vezes é um mal entendido, às vezes é algo tão simples que nos afeta e tomam proporções insustentáveis. O simples ato de passar por alguém pela manhã e não dizer “Bom dia” trás futuras consequências que modificam nossas vidas. O simples ato de não escovar os dentes por 24 horas fará com que as pessoas que estão em sua volta percebam algo diferente quando você estiver falando com elas.

São vários fatores que nos impedem de tomarmos atitudes corretas em nossas vidas, preguiça, cansaço, doença, deficiência, baixa autoestima, egoísmo, etc. Cabe a cada um de nós procurarmos identificar o que está acontecendo em nós. Damos desculpas esfarrapadas, quando não concluímos um trabalho importante, por chegar atrasado, por não se lembrar do aniversário de alguém, de não cumprimentar alguém, enfim são várias desculpas. Afinal o que você está fazendo aqui neste planeta? Não devemos tomar a atitude daquela letra da música que diz: “no meu apartamento, com a boca escancarada cheio de dentes esperando a morte chegar”.

Nós somos seres viventes, e desta vida nada levamos e o que deixamos logo é esquecido. O que fica é um legado, aquilo que você fez para o próximo. Quantas pessoas viveram somente para si, gastou toda sua vida buscando satisfação própria sem nunca tomar uma atitude em favor de outrem. Nós somos seres sociais, vivemos em grupo, aquele que vive isolado tem problemas sério, aquele que fica no canto, calado, só, precisa de ajuda. Aquele que se acha o máximo, ninguém consegue chegar ao seu nível intelectual ou material, também precisa de ajuda. Mas, sabe de uma coisa, nós pensamos assim: “tenho tanta coisa para me preocupar comigo mesmo, então como vou ter tempo para cuidar dos outros”.

Uma das coisas que aprendi foi justamente que quando estamos envolvidos somente com nossas vidas, nossas preocupações triplicam, achamos que somente nós estamos passando por dificuldades, então quando começamos a observar em nossa volta vemos que outras pessoas passam por problemas muito maiores e mais sérios que os nossos e mesmo assim não estão reclamando da vida, você já viu aquele vídeo do jovem que não tem braços e nem pernas e mesmo assim dá uma lição de vida?

Faça um projeto para sua vida, tome uma atitude importante que envolva outras pessoas satisfatoriamente, você verá que esta atitude tomará rumos extraordinários para o sucesso de satisfação pessoal. Nós nunca conseguimos satisfazer nossos desejos totalmente e isso nos leva a insatisfação e frustração, o vazio nunca é preenchido. Partindo do principio que temos que preencher este vazio só conseguirá com uma atitude correta.

O Senhor nosso Criador, que fez todas as coisas e inclusive nós. Ele nos chama a atenção para algo incomum aos nossos olhos. Seguir o mundo é algo fácil. É pela porta larga, que os fascínios são visualizados por nós nos leva a seguir o mundo ilusório. Somos sugestionados a seguir este caminho, primeiro porque todos estão seguindo, ou quase todos. Essa atitude é fácil de nos envolver que até somos levados sem um mínimo esforço. Mas não conseguimos visualizar as consequências. Quantos jovens nos finais de semanas estão acabando com suas vidas, envolvidos com drogas e desastres de automóveis pela simples satisfação de um sentimento de liberdade e as autoridades não fazem nada, somente proporciona um índice alarmado de mortalidade na mídia, outros que não fazem nada são os pais que choram quando é tarde demais, mas eles mesmos proporcionam esta situação levando seus próprios filhos para este ambiente, mas quando os filhos falam aos pais que querem seguir o caminho estreito entrar pela porta que leva a Cristo, eles dizem “Deus me livre do meu filho ser crente”.

Quando paramos para observar por um ponto de vista diferente, por outro ângulo, quando passamos ter uma cosmovisão mais abrangente. Podemos perceber que o mundo toma atitudes estranhas, contrárias àquilo que deveriam tomar. Poucos tomam o caminho correto e são tachados de loucos, pois parecem que seguem algo ilusório e irreal.

A atitude mais correta de um ser humano para organizar sua vida, voltar ao principio e propósito de sua vida é seguir o mestre, entrar na porta estreita.

Temos que ouvir a voz do bom pastor de ovelhas(CRISTO JESUS), que chama ao seu cuidado aqueles que entendem que Ele tem o melhor para oferecer, mesmo que pareça que o caminho seja estreito, seco, escorregadio, pedregoso com muitos abismos. Ele estará nos guiando corretamente, muitas vezes nos colocará nos braços e nos levará para um lugar tranquilo, maravilhoso.

Somos chamados todos os dias para tomarmos uma atitude favorável, somos chamados a olhar com os olhos da fé, não visualizando uma imagem bonita e satisfatória, mas mesmo diante de algo aparentemente triste, veremos além, veremos um lugar que emana leite e mel. Vemos uma cruz que outrora era ignomínia, mas que agora é salvação.

Nosso Deus enviou Seu Filho para resgatar aqueles que conseguem entender o Evangelho da Salvação, que conseguem visualizar diante de tanta corrupção, medo, injustiça, catástrofes. Consegue enxergar o amor, a misericórdia de um Deus que fez tudo para nos dar o melhor.

Nesta páscoa tome uma atitude correta em sua vida, entre pela porta estreita, ela os levará aos braços do Criador.

“porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela.” Mateus 7:14.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato - CE



quarta-feira, 6 de abril de 2011

ARREBATAMENTO, UMA VIAGEM INESQUECÍVEL.


Quando vamos fazer uma viagem para algum lugar distante que nunca fomos antes, ficamos ansiosos para saber como é aquele lugar. Antes procuramos informações e temos uma vaga ideia do que nos espera. Fazemos os planos para esta grande viagem, vemos cada detalhe, como: a bagagem, o roteiro, o orçamento com alimentação, estadia e combustível.

Certa vez reunimos nossa igreja e fomos passar quatro dias em uma pequena cidade no litoral do Estado do Ceará, chamado Iguape, lugar muito calmo a beira do mar, com somente seis mil habitantes. Eu já conhecia aquele lugar já havia estado lá, mas todos os outros irmãos não conheciam, estavam ansiosos em chegar lá e desfrutar de cada momento de descanso, comunhão e alegria que aquele lugar poderia nos proporcionar. Eu e minha família haviamos descrito-lhes o que os esperavam. Mas, na última semana que antecedia nossa partida, entrei em contato com o dono da casa de praia para confirmar que já estávamos prontos para partir quando fomos informados que a casa já estava alugada para outras pessoas. Ficamos preocupados pelo erro do administrador do imóvel que havia alugado para dois grupos, nós iriamos acertar quando chegássemos ao lugar, mas o outro grupo já havia efetuado o pagamento integralmente, diante disso após orarmos, falamos que ele tinha que arranjar uma solução, pois , afinal nossa igreja passou o ano todo planejando, economizando para ir neste passeio. Então, depois de muito argumento, eles resolveram arranjar outra casa para acomodar nosso grupo, éramos em 20 pessoas. Aguardei, e finalmente me ligaram dizendo que conseguiram alugar outra casa, desta vez não sabíamos o que nos esperava. Partimos para o destino, então, qual não foi nossa surpresa, a casa que encontramos era quatro vezes melhor e maior do que a outra, muito mais aconchegante, e em um lugar com uma praia mais deserta, parecia que era só para nós. Deus proporcionou o melhor e até hoje e sempre somos e seremos gratos a Ele por esta dádiva.

Em certa reunião, o Senhor Jesus Cristo disse aos seus discípulos: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar.” (João: 14:1, 2).

Nosso Deus se preocupa com os seus, Ele preparou um lugar especial para todos nós, e quando a trombeta soar, o Senhor Jesus virá até as nuvens e levará toda a sua igreja, os que já morreram em Cristo e os que estiverem vivos em Cristo serão arrebatados. Será uma belíssima viagem, indescritível para nossa mente limitada, incompreensível para aqueles que não acreditam nas Escrituras e nas promessas de um Deus poderoso, amoroso e justo. A retirada de sua igreja do planeta Terra será o maior acontecimento de todos os tempos, aqueles que não forem arrebatados ficarão abismados, aqueles que já ouviram o Evangelho dirão: “Eles realmente tinham razão”, outros atribuirão este acontecimento como uma invasão de extraterrestres ou coisa parecida.

As Escrituras relatam pelo menos três pessoas já tiveram esta experiência, Enoque, Elias e o próprio Jesus Cristo, agora, um grande grupo está se preparando para esta grande viagem inesquecível.

Para vocês que estão agora lendo este artigo, quero lhes chamar atenção. É importante analisar sua vida agora, ponderem em suas prioridades, veja se você tem agradado a Deus, com sua vida. Se você tem meditado constantemente nas Escrituras Sagradas, se tem buscado a vontade de Deus para sua vida, você, jovem com todo seu vigor, tem trabalhado na obra de Cristo? Tem gasto tempo para evangelizar os perdidos ou simplesmente tem ocupado seu tempo com futilidades? E você meu irmão adulto tem estado em comunhão com Deus e sua igreja? Tem tratado bem seu cônjuge e filhos? Tem ajudado o pastor no serviço do Senhor? Ou simplesmente tem ocupado seu tempo com seu trabalho ajuntando tesouros na terra, e sempre estando indisposto na obra do Senhor por estar com esgotamento físico e mental? Com isso não estou dizendo que você não tenha que buscar seu sustento, mas  não deve negligenciar a prioridade que deve ser Deus. Diante de todas estas circunstâncias, aquilo que Deus prometeu será cumprido e isso eu tenho plena convicção. Espero que você não seja pego de surpresa no dia que o Senhor vier, será como um piscar de olho, como um relâmpago foi assim que Jesus falou aos seus discípulos: “Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do Homem.” (Mateus 24:27).

Vocês estão preparados? Jesus voltará, Maranata!

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato- CE

segunda-feira, 21 de março de 2011

FÉ SOBRENATURAL, MAS RACIONAL.


Li em um outdoor: “como sua fé, você pode transformar sua vida com um sorriso”.

Um sorriso pode ser espontâneo, mas a nossa fé não a temos quando queremos. Você não pode determinar em um momento de sua vida eu quero ter fé. Ela é um resultado, uma consequência daquilo que conhecemos. Fé é convicção da verdade de algo que existe e não vemos. A fé não é baseada em algo desconhecido ou duvidoso. A fé é a certeza daquilo que não vemos, mas mesmo assim sabemos que existe. A fé é a esperança daquilo que ainda não aconteceu, mas sabemos que irá acontecer. (Hebreus 11:1). A fé está ligada em uma crença. Mas qual é a verdadeira fé?

Quando somos criança, confiamos em nossos pais, temos fé em quem conhecemos, eles nos leva onde eles querem, podemos atravessar uma rua movimentada com os olhos vendados, somente de mãos dadas com eles, ou pular em seus braços sabendo que não nos deixarão cair, vestimos as roupas que eles compram para gente, e cortarmos os cabelos do jeito que eles acham melhor.

Quando chegamos à adolescência começamos a confiar em nós mesmos, ninguém mais tem razão sentimos que só nós somos donos da verdade, vestimos o que achamos que é bonito, mesmo sendo ridículo, cortamos e penteamos os cabelos do jeito da moda mesmo sendo horrível.

Quando chegamos à fase adulta confiamos totalmente em nossas forças, nosso trabalho, nosso dinheiro, nossa sapiência. Agora sim! Somos os donos da verdade. Quando ficamos velhos perdemos tudo isso, seremos levados novamente de um lado para o outro por outras pessoas, vestiremos roupas de qualquer jeito mesmo fora de moda, cortaremos os cabelos não importando se ficará feio ou bonito, isso é se ainda o tivermos.

A nossa confiança, a nossa fé gira em torno de nós mesmos, em torno de nossa cosmovisão. Mas, em determinado tempo perceberemos que ficaremos frustrados, pois tudo aquilo que nós acreditávamos não nos levou a nada. Toda a nossa vida é baseada naquilo que conquistamos durante toda ela. Mas percebemos que o ter nunca foi satisfeito, aquilo que é novo no momento nos dá alegria, mas logo perdemos essa euforia. E logo queremos outro algo novo. Tudo isso é baseado na falta de uma fé verdadeira, racional, na pequena fé, ou na fé em algo ou alguém errado.
É possível termos uma fé sobrenatural e ao mesmo tempo ser racional?

Nosso Deus nos proporciona algo acima de todas as coisas, a nossa fé. Ele nos concede, é Ele quem coloca em nosso coração, mas muitas vezes não a desenvolvemos. Em várias passagens Jesus repete que temos pouca fé “Homem de pequena fé” (Mt 6:30; 826; 14:31; 16:8; Lc12: 28). Ele disse certa vez que se tivéssemos uma fé do tamanho de um grão de mostarda conseguiríamos transpor uma montanha de um lado para outro.

Uma mulher suplica a Jesus a cura de sua filha, ela sendo estrangeira, insistiu mesmo recebendo a resposta de Cristo de que ele veio para curar seu povo, então finalmente Ele concedeu seu pedido e disse: “... Ó mulher grande é a tua fé...” (Mt 15:28). Muitas vezes, em outras passagens, ele disse: “vai em paz a tua fé te curou.”.

Devemos pedir ao nosso Deus que aumente a nossa fé. (Lc 17:5)

Cristo encontra um homem e fica impressionado com a demonstração de sua fé, então Ele diz: “Em toda Israel, nunca vi tamanha fé”. O homem pediu a Jesus que curasse seu servo. Ele disse que somente com uma palavra Jesus curaria seu empregado. Dito e feito, o servo foi curado imediatamente (Mateus 8:6-13).

Qual é o tamanho da tua fé? Podemos observar diferentes tipos de fé. Alguns acham que fazer rezas repetitivas irá alcançar aquilo que precisa de forma sobrenatural. A maioria das pessoas na religião romana acha que devemos pedir a alguém que já morreu e que foi piedoso em vida, pois essa pessoa poderá ser intercessora. Outros têm fé em algum objeto que representa alguém, como uma estátua, ou um objeto que tradicionalmente trás sorte, como um pé de coelho, um trevo de quatro folhas ou uma ferradura. Tem pessoas que fazem uma “fezinha” na loteria, pensando em ficar rico instantaneamente e assim solucionar todos os seus problemas. Tem pessoas que tem fé no seu dinheiro.

Por outro lado confiamos em nosso Deus, Ele está disposto a cuidar de nós constantemente, podemos ter certeza de nossa fé no Cristo ressurreto, que morreu por nós está vivo e voltará. Nossa fé está baseada nEle, uma pessoa real que existe, que muitos o viram com seus próprios olhos e foram mártires defendendo uma fé verdadeira.

A fé é o meio de ligação do finito com o infinito, da criatura com o Criador, do homem com seu Deus. Se tivermos fé que Ele existe, devemos desenvolver a nossa fé em Seu conhecimento. A criatura tem que agradar o seu Criador, porque “De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porquanto é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.” Hebreus 11:6.

Quanto mais conhecermos a Deus, teremos mais fé.

Creia que Cristo existe e Ele voltará para buscar os Seus, espero que você seja um de nós. Tenha fé e isso transformará em alegria e vida plena.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato – CE.





quinta-feira, 10 de março de 2011

VOCÊ É DE CRISTO? EXISTE UM GRANDE PERIGO SE CONTINUAR PECANDO.



Por que os cristãos em nossos dias não atentam para as palavras que Jesus Cristo disse e que estão registradas nos Evangelhos?

Sabemos que o temor do Senhor é o principio da sabedoria. E que tudo o que fazemos tem consequências, quer sejam boas ou más.

Estamos curados! Ele nos curou, que maravilha! Fomos perdoados e saímos da condenação (Rm 8.1).

Jesus disse: “Olha que já está curado; não peque mais;...” Aqui Ele está dando uma ordem. Além da ordem, Ele ainda adverte: “... para que não te suceda coisa pior.” (João 5:14).

Cristo curou muitas pessoas, o apóstolo João diz: “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez. Se todas elas fossem relatadas uma por uma, creio eu que nem no mundo inteiro caberiam os livros que seriam escritos.” (Jo 21:25).

Mas existe a cura permanente e a cura provisória. A cura permanente é a cura da reconciliação do espirito, onde a pessoa reconhece o sacrifício feito por Cristo na cruz do calvário e se torna filho de Deus por adoção, saindo da perdição eterna, passando a viver em harmonia com o Criador. Grandes são os privilégios de um verdadeiro cristão, e estes não são passageiros são eternos. Não se limita somente nesta vida, mas se estende na eternidade. A cura provisória é aquela cura somente da carne, mas não cura o espírito, muitos que receberam esta cura de Cristo, não o reconheceram como Senhor e Salvador, essa cura foi passageira.

Se pararmos para refletir nisso, e colocarmos em nossas mentes o amor, a misericórdia de Deus para com nossas vidas, assim poderia responder satisfatoriamente a ordem do Senhor: “não peques mais”. Porque o deixar de pecar depende de uma entrega total ao nosso Deus, somos agora propriedade exclusiva dEle.

Todos nós sabemos que é impossível deixar de pecar, somos pecadores e sempre pecaremos enquanto estamos vivendo neste corpo e enquanto não recebermos um corpo glorificado, isso é uma realidade, mas isso não deve ser uma desculpa. O pecado vem em nosso pensamento, mas ele só se consolida quando agimos em favor do pecado. O homem quando está andando na calçada e em sua direção vem uma mulher vestida indecentemente poderá despertar naquele homem um desejo pecaminoso, mas isso se consolidará se quando ela passar, ele virar a cabeça e novamente contemplá-la, mas no primeiro momento em que o pensamento do desejo vem em sua mente, ele deverá tirar automaticamente pedindo forças ao Senhor em oração imediata, e o Espírito de Deus que habita nele dará o escape. Diante disso, o escape só acontecerá se o homem estiver meditando diariamente nas Escrituras. Muitos cristãos estão encarando sua vida cristã cotidiana sem nenhum padrão. Para estes, ser cristão é ser como qualquer outra pessoa desde que seja boa, honesta, que faça o bem. Assim estará voltando na mesma questão da balança das obras.

O apostolo Paulo faz uma pergunta retórica: “Que diremos, pois? Permaneceremos no pecado, para que seja a graça mais abundante?” (Romanos 6:1). Então, imediatamente, ele responde no verso dois: “De modo nenhum! Como viveremos ainda no pecado, nós os que para ele morremos?”.

Estabelecer um padrão de vida cristã não deve ser um legalismo, mas uma obediência ao Senhor que nos resgatou, não devemos apontar o dedo em quem está agindo errado sem que nós mesmos estejamos fazendo uma autoanalise de nossas vidas. Mas, por outro lado, a Palavra de Deus nos ensina a exortar com amor o irmão que está agindo errado diante de Deus.

É interessante como as nossas igrejas estão perdendo a prática da exortação e da disciplina. As pessoas estão se acostumando a pecar e não serem punidas por isso. Então, está se criando uma nova geração de crentes sem compromisso. Quando o pastor vai disciplinar um membro, muitos na igreja acham errado, dizem que não se deve fazer assim, que não se devem contrariar os membros que erram, pois eles poderão sair da igreja.

Deus quer ver um coração quebrantado, arrependido. Aquele que se arrepende de seus pecados e não os repete mais, se assim não for, cairemos nas praticas antigas de religião de nossos pais ou mesmo na nossa de outrora, da confissão ao sacerdote, onde confessamos nossos pecados e estamos livres para reiniciá-los da mesma forma no mesmo dia.

Paulo diz: “Aquele que furtava não furte mais...” (Ef. 4:28ª). Como que você, sendo cristão nascido de novo, sendo agora filho de Deus, continua praticando os mesmos pecados que cometia antes?

Nós não podemos servir a dois senhores, não conseguiremos agradar os dois ao mesmo tempo, só um será agradado. Neste caso Deus não quer você pela metade, Ele quer você por inteiro. Portanto se você acha que consegue servir a Deus e ao mundo ao mesmo tempo está enganado, estará somente servindo ao mundo e não a Deus.

A continuidade do pecado na vida de um cristão o levará a consequências sérias. Cristo disse: “para que não te suceda coisa pior” Nós temos exemplos nas Escrituras de pecados escondidos e não confessados e suas consequências.

É uma advertência séria, principalmente da pessoa de quem vem essa advertência. O Senhor Jesus Cristo nos chama a atenção. Devemos ter muito cuidado com nossas vidas, somos mortos para o pecado. Se continuarmos pecando diante daquilo que sabemos que é errado e insistimos nesta prática. Então acontecerão coisas piores.

Não devemos brincar de ser cristão, fazer parte da família do Criador é algo muito sério.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato - CE







segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

CONHECENDO UM POUCO DA VIDA PASTORAL


Quando você vai à igreja, depois de uma hora, mais ou menos, que começou o culto você verá um homem engravatado com a Bíblia na mão subindo ao púlpito. Ele começa dirigindo a palavra ao povo, ele não é um político fazendo uma campanha ou um pronunciamento, ele é um arauto, aquele que proclama uma mensagem em alta voz. A pregação das Escrituras é um ato primordial na vida e obra de um pastor, do pregador da palavra. Será que qualquer cristão pode ir ao púlpito e pregar?

O efeito arminianismo provocou uma ideia de que qualquer homem cristão pode pregar em um púlpito na igreja e posteriormente às mulheres. Mas, essa perspectiva é antibíblica da pregação.

Segundo Pr. Martyn Lloyd-Jones: “O ponto de vista sobre a pregação de leigos, derivado principalmente dos ensinamentos dos metodistas e dos Irmãos, é que essa deve ser a prática normal, e não a exceção, como também que o pregador é um homem que ganha a vida por meio de alguma profissão ou negocio, e, por assim dizer, prega em sua hora vaga.” (PREGAÇÃO E PREGADORES, pag. 74).

A Bíblia nos ensina que todos os crentes devem esclarecer o motivo pelo qual é um cristão, mas está longe de afirmar que todo o crente deve pregar (1Pedro 3.15).

Um pregador é como qualquer outro cristão, mas temos que considerar sobre a chamada, um pregador não é simplesmente um cristão que resolveu pregar. Haverá muitos homens que apreciam ser um pregador, eles tem a visão de que um ministro da palavra tem um tipo ideal de vida, uma vida com muito tempo de lazer, com muita oportunidades de leitura de obras filosóficas, teológicas, etc. Podem ler e escrever poemas, ensaios e romances. Diante deste quadro, muitos jovens têm sido atraídos.

Se lermos as biografias dos grandes pregadores dos séculos passados e também de alguns deste, veremos que este não é quadro pintado de um pregador.

Diante de tudo isso o mais importante é o chamamento.

Os adultos ou os jovens que anseiam ser ministro da palavra devem se perguntar: “Sou chamado ou não para ser um pregador?”, “como posso ter a certeza desta resposta?”.

O sujeito não senta para considerar a possibilidade de ser um ministro da Palavra, ele não analisa as possibilidades a sangue frio, simplesmente ele é incomodado constantemente pelo Espírito de Deus que habita nele. É algo que não se controla. Eu era um executivo de carreira promissora no mundo corporativo, ansiava desde a minha conversão ser um ministro da Palavra, mas fazia cálculos constantes e os resultados não batia, para mim era impossível deixar minha profissão, como sustentaria minha família? Então eu desisti de fazer cálculos, mas quando o Espirito tocou em minha vida foi um verdadeiro chamamento, então não precisei mais calcular, agora estou lembrando que o nome de minha turma do seminário foi “CHAMADOS”. Aos olhos humanos era uma loucura, mas eu sentia a paz de poder deixar um emprego de 10 salários para ingressar na mais sublime obra que homem pode realizar na terra, pregar a Palavra. “Fiel é a palavra: se alguém aspira ao episcopado, excelente obra almeja” 1 Timóteo 3:1. Isso não é algo romântico, é real em nossas vidas.

Agora estou me lembrando do Dr. Martyn Lloyd-Jones, o grande pregador do século passado. Que loucura foi para os homens, a atitude do Dr. Martyn ter deixado a medicina sendo exercida na corte do reinado da Inglaterra para ser um “simples” pregador da Palavra. Outro exemplo recente foi ter o privilégio de ter conhecido um grande amigo contemporâneo nos estudos do seminário (SBC). Ele também deixou uma carreira promissora de Dentista, e está usando essa sua profissão para ser um pregador da Palavra em um pobre país da África chamado Gâmbia. E recentemente, também no mesmo exemplo do Dr. Martyn, conheci um jovem seminarista que está começando seus estudos no seminário, casado pai de um belo casal de crianças. Ele exerce a medicina, mas está trocando gradativamente esta profissão sublime aos olhos humanos para ser um obreiro, pregador da Palavra, algo mais sublime aos olhos do Criador.

Um pregador tem que ser exclusivamente um pregador da Palavra, chegará a um ponto em ele não poderá dividir sua atividade tão abrangente com outra profissão incoerente e inadequada, que o absorva quase todo o seu tempo. Se não se dedicar exclusivamente, ele ficará frustrado com o ministério e dará ênfase mais às outras atividades, continuará sendo pastor, mas seus ouvintes, suas ovelhas ficarão raquíticas, sem um alimento espiritual adequado, por falta de tempo do pastor. Quantas igrejas estão assim? Quantas igrejas estão mundanizadas? Edonizadas, por consequência da visão errônea tanto do pastor como da própria igreja em relação ao trabalho integral de um pastor?

Tanto o pastor como a igreja tem que reconhecer que há responsabilidade de manter o pregador exclusivamente exercendo sua função de pastor integral em uma igreja.

O pastor não deve ficar preocupado em como vai pagar as contas, onde vai morar, ou como vai se vestir e a educação de seus filhos. Se estiver preocupado com isso e a igreja não satisfazer estas necessidades de um ministro, ela estará negligenciando o ministério pastoral. Por outro lado, se o pastor quer ficar rico e não tem contentamento, também estará negligenciando. Talvez procure complementar seu sustento com outras atividades, assim  estará comprometendo toda sua principal função de pregador (1 Timóteo 6:9).

O pastor não tem um horário especifico de trabalho como qualquer outro trabalhador, por isso ele tem que ter extremo cuidado. Ele deve estar no controle. Sua manhã poderá terminar rapidamente se fazer outras coisas que não seja direcionado ao trabalho pastoral no escritório em casa ou na igreja.

O pastor começa seu trabalho pastoral logo pela manhã todos os dias, mas poderá ser interrompido constantemente por ligações telefônicas, mas nos momentos de meditação, leitura da palavra, oração e preparação das pregações, não deve ser interrompida por qualquer pessoa, salvaguarda ser algo necessário e urgente, caso contrário, ou os filhos ou a esposa deve atender as chamadas. Não há regras universais para um pregador, cada um tem que se adaptar em sua vida cotidiana, e exercer toda a tarefa diária de um ministro da Palavra com as devidas prioridades.

A oração é algo primordial na vida laboral de um pastor, mas isso tem sido negligenciado, muitas pessoas não dão a devida importância. Certo membro liga para o pastor: “Pastor eu preciso urgentemente falar com o senhor, o que o senhor está fazendo?” ele responde: “estou no momento de oração”. Então, o membro da igreja diz: “já que o senhor não está fazendo nada, eu posso ir ai?”. Orar não é fazer nada na visão de muitos. Nós podemos ler nas biografias de grandes pregadores dos séculos passados que os mesmos tiveram uma obra bem sucedida devido serem grandes homens de oração.

Não se enganem ser ministro da Palavra é exercer grande labor no ministério, é orar pelos membros, pelas pessoas não convertidas, pela família, pelas atividades da igreja, é ler e meditar na Bíblia diariamente, e preparar os sermões de qualidade e isso leva horas de estudos, pregação para o culto de oração, para a escola dominical, para casais, para jovens, para o culto de adoração, o pregador orienta e coordena os trabalhos de evangelismo, trabalhos com crianças, com jovens, o patrimônio da igreja, os projetos, faz escalas de trabalhos dos membros, dirige as assembleias, faz reuniões com os lideres de trabalho. Visitas os membros da igreja e suas famílias, vai aos funerais, celebra os casamentos, batismos e faz conferencias. Enfim, é um trabalho árduo, mas gratificante, muitas vezes não reconhecido pelos homens, mas abençoado por Deus. Valorize seu pastor ele foi chamado para ser um ministro da Palavra.



Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato - CE

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

VIVENDO COMO CRISTÃOS PELA GRAÇA OU POR CONVENIÊNCIA



Nestas últimas duas décadas, temos deparado com um fenômeno do crescimento do evangelicalismo no Brasil. Igrejas surgindo como ervas daninha no meio de poucas plantas com raízes profundas e frutos perfeitos. Podemos notar os efeitos deste crescimento exacerbado, de todo jeito, de toda maneira, causando euforia como a expectativa de um carnaval passageiro e corriqueiro no mundo das diversões ilusórias. Vemos muitos membros de igrejas que se dizem cristãos “evangélicos” por pura conveniência, como as lojas de conveniência nos postos de gasolina onde tudo é mais caro, mas, “já que estamos abastecendo o carro com combustível vamos aproveitar para comprar uma ‘Coca’”. Também podemos dizer que é como aquelas pequenas lojas dentro dos aeroportos, na sala de embarque, onde você entrou e se precisar de algo, tem que pagar mais caro, porque já esta dentro, já está na “chuva” e tem que se molhar. Quantas pessoas estão dentro das igrejas somente por conveniência, “olha eu vim, achei agradável, fui bem recebido, bem tratado, assisto belíssimas apresentações de música boa, temos comes e bebes de vez em quando no “0800”, então vou ficando por aqui”. E assim, passam-se anos e anos. Pergunto: “você já viu, ou conhece alguém assim?”. Estas pessoas estão na igreja, elas até participam de algumas atividades na obra do Senhor, mas ficam mais empolgadas quando há eventos na igreja, como comemorações de aniversários dos membros ou da igreja, casamentos, encontro de casais, passeios, etc. Depois que tudo isso acontece, precisa-se de mais combustível, pois se o tanque está vazio, não adianta empurrar porque o carro não vai pegar.


Serão lobos disfarçados com pele de cordeiros vivendo no meio deles?

Tiago, o meio irmão de Jesus Cristo, vai falar que não é conveniente que da mesma boca proceda a benção e maldição (Tiago 3:10). E no primeiro capítulo de sua carta no verso oito ele diz: “homem de ânimo dobre, inconstante em todos os seus caminhos.”.

O homem que vive por conveniência nunca estará satisfeito, estando dentro da igreja, será uma pessoa, mas em casa, no trabalho, na escola será outra. Sempre estará muito atarefado com seus fazeres pessoais e nunca terá tempo para Deus. Sempre terá uma desculpa preparada na ponta da língua para respostas de exortações.

Talvez seja por esses motivos e outros que estão surgindo grandes “igrejas” parecidas com grandes shoppings e centro de entretenimento, oferecendo todo o tipo de satisfação humana menos o alimento espiritual da Palavra.

Viver crescendo na graça é diferente, independente dos eventos, nos alegramos em ser servos do Senhor em sua obra, trabalhando com prazer no evangelismo, com as crianças, na escola dominical ensinando. Não estou dizendo que um evento, uma festa, um passeio não é importante, é um descanso depois de ter feito todo o possível trabalho para o Senhor. Podemos dar valor a estas coisas sem esquecermo-nos das outras.

Quando estamos crescendo na graça, a cada ano estamos crescendo no conhecimento do Criador e sendo mais parecidos com Cristo e esta é a vontade de Deus para todo cristão verdadeiro. Depois da regeneração, e após o crente ter confessado Jesus como Salvador e Senhor de sua vida, ele entra em um processo de santificação que só será concluído com o arrebatamento, onde o mesmo receberá um corpo incorruptível.

O crescimento na graça nos trará a chance de sermos novas criaturas em Cristo Jesus, onde nossas atitudes e gostos são mudados gradativamente em nossa caminhada cristã. Temos de ter e temos sede e fome de conhecer mais o Criador através das Escrituras. Temos que ter a alegria verdadeira de proclamar o Evangelho para outros que não conhecem ainda. Temos que ter a satisfação e o privilégio de irmos à “Casa do Senhor” para congregarmos com outros irmãos que têm a mesma fé. Temos que ser gratos aos lideres que nos trazem os ensinamentos do verdadeiro Evangelho e podemos e devemos honrá-los. Temos visto pastores sendo maltratados pelos membros da igreja, sem respeito, como empregados mal pagos e insignificantes. Fazem o contrário da ordem imperativa do Espírito Santo que usou o autor de Hebreus: “Obedecei aos vossos guias e sede submissos para com eles; pois velam por vossa alma, como quem deve prestar contas, para que façam isto com alegria e não gemendo; porque isto não aproveita a vós outros.” Hebreus 13:17.

Não nos sentimos tristes, abatidos, sonolentos, enfadados quando estamos ouvindo a exposição da Palavra, não temos preguiça de irmos para Escola Dominical para termos mais conhecimento sobre Deus. Sentimos prazer em ler e meditar nas Escrituras Sagradas todos os dias, e agradecemos e pedimos aquilo que é necessário para as vidas dos irmãos e para as nossas, em um culto de oração semanal na igreja.

Viver crescendo na graça é saber que por mais que façamos para tentar agradar a Deus nunca poderemos pagar o grande e maravilhoso sacrifício do Seu Filho morto na cruz do calvário por amor a você e a mim. E também porque Deus nos acrescenta mais e mais graças em nossa vida a cada momento.

Enfim, você vive na igreja pela graça ou por conveniência?

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato - CE

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

“TU ME AMAS?” O CRIADOR PERGUNTA PARA SUA CRIAÇÃO.


Jesus depois de ter feito uma refeição deliciosa de pão e peixe assado na brasa junto com seus discípulos sentados na praia, fez a mesma pergunta para Pedro três vezes: “Tu me amas?”. (Jo 21:15-17).

A primeira pergunta “Tu me amas?...” foi acrescentada com a frase: “... mais do que estes outros?”.

Em outras palavras, Cristo está perguntando se Pedro realmente O amava mais do que os outros homens, conforme ele havia afirmado anteriormente. Jesus está dando a oportunidade de restauração a Pedro pelos seus pecados cometidos contra o Senhor anteriormente.

Conforme a insistência do Senhor Jesus, repetindo pela terceira vez a mesma pergunta, Pedro declara seu amor sacrificial a Cristo.

Então ali, Pedro é incumbido de ser além de pescador de homens (evangelista) seria agora um apascentador de ovelhas (pastor), “... pastoreia as minhas ovelhas” (v.16).

Um verdadeiro cristão ama Cristo. E amar alguém é falar constantemente sobre aquela pessoa, é gostar daqueles que gostam dela, é defendê-la quando estão falando mal dela, é ler tudo sobre aquela pessoa para conhecê-la profundamente, é querer sempre estar acompanhada com aquela pessoa.

Precisamos considerar que se nós não estamos tendo estas atitudes com aquela pessoa tão importante em nossa vida, chamada Jesus Cristo, nós não O amamos. Talvez, estamos amando outras pessoas ou outras coisas mais do que Ele. Talvez, amamos mais nosso cônjuge, ou mais nossos filhos. Também é provável que amemos mais nosso carro, nossa casa, nosso trabalho ou nossos próprios corpos, mais do que o Senhor Jesus. E se nós não amamos Cristo, então não somos cristãos, não nascemos de novo, não reconhecemos que somos pecadores e que fomos redimidos pelo seu sangue precioso derramado na cruz por cada um de nós.

Nós não O amamos, mesmo Ele tendo feito este grande sacrifício por nós, nós não sentimos prazer em falar sobre ele quando deveríamos evangelizar, não gostamos de estar na igreja tendo comunhão com os outros que tem a mesma fé, não gostamos de ler sobre ele quando pegamos nas Escrituras, e sempre que temos oportunidades de falar com Ele em oração dizemos que não temos tempo.

Se você faz todas estas coisas, você não O ama, portanto você ainda não é cristão, não é um seguidor dEle, um discípulo, um filho de Deus. Você precisa reconhecer que é pecador,  se arrepender de seus pecados, entregar sua vida a Cristo e tê-lo como Senhor e Salvador de sua vida.

Jesus está perguntando para você: “Tu me amas?”.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato - CE




quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Um ilustre visitante chegando de surpresa, você está preparado?



Quando não sabemos qual o dia em que uma visita ilustre irá chegar a nossa casa qual é nossa reação? Ele não baterá a porta, não fará nenhum alarde, não O avistaremos chegando à esquina, nós não O veremos cercado de seguranças, carros pretos, motoqueiros oficiais, Sua vinda não será anunciada nos noticiários dos grandes telejornais. No entanto, Ele chegará a qualquer momento em nossa casa.

Quando você sabe que vai receber uma visita de um parente distante ou de um amigo que não o vê há vários anos, você se prepara. Arruma a casa, tira as casas de aranhas, prepara um quarto com lençóis limpos, deixa o banheiro perfumado, compra os ingredientes de uma refeição mais gostosa possível, separa o álbum de fotografias antigas, planeja um roteiro para visitar os pontos mais importantes de sua cidade com o visitante, enfim, tudo está preparado para receber a ilustre visita. Mas, o que acontece se este visitante chega de surpresa, bem cedo pela manhã, ou mesmo na madrugada, imagine a correria para arrumar a casa, que loucura! Ele nos encontrará como nós somos normalmente, cabelos arrepiados, hálito desagradável, casa bagunçada, talvez muitas louças sujas, banheiro sem uma limpeza adequada, muitas roupas para lavar, sem ingredientes para uma bela refeição, etc. Espero que sua casa não esteja assim! Isso realmente, muitas vezes acontece, já aconteceu com você?

É logico que geralmente o visitante ilustre avisa antecipadamente, então você se prepara de uma forma impecável.

Percebemos que a vida cristã tem moldada gradativamente ao mundo, bem contrário ao ensinamento do apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito de Deus em Romano 12:1, 2 que diz: “Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus, que apresenteis o vosso corpo por sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.

A vinda do Senhor para buscar Sua igreja tem que ser um fato real na vida e na mente de um cristão, será que nossa vida cristã tem demonstrado realmente essa convicção em nosso comportamento diário?

Nos Evangelhos de Lucas e também em Mateus 24:43, eles fazem uma comparação da vinda do Senhor não com uma visita ilustre, mas como um ladrão, isso é um contraste que dá uma grande ênfase a um importante ensinamento, de que devemos estar sempre preparados. “Sabei, porém, isto: se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria arrombar a sua casa” Lucas 12:39.

Você até pode perguntar: “Por que o Senhor Jesus Cristo não disse exatamente quando virá? Assim, teríamos tempo de nos preparar para sua vinda”. Imagine as consequências disto!

Na realidade podemos distinguir etapas da vinda de Cristo. Primeiro ele veio como homem e habitou entre nós e morreu para nos salvar, Ele ressuscitou e voltou aos céus e enviou o Espirito Santo para habitar em nós, voltará nas nuvens para arrebatar Sua igreja, e depois voltará pela segunda vez para reinar.

O fato é que quando entregamos nossas vidas a Cristo, recebemos Seu Espírito em nossa casa terrena, nosso corpo. Mas, podemos observar que nós muitas vezes ficamos insensíveis com Sua presença, quando Ele chegou a nossa casa, ela estava toda desarrumada, se você O deixou entrar em todos os compartimentos da casa, Ele mesmo arrumou, transformou sua vida. Mas, talvez você trancou algum compartimento de sua casa com um forte cadeado e não deu permissão que Ele entrasse. Então sua vida mesmo na condição de nova criatura tem enfrentado constantes e grandes tribulações, Deus tem permitido surgir em sua vida grandes barreiras, chamando sua atenção para deixar que o Criador controle sua vida com amor.

Jesus cumprirá todas suas promessas, e a segunda etapa de sua vinda será nas nuvens, e Ele nos dará uma nova habitação, que será perfeita, incorruptível. Até que Ele venha novamente, nós como cristãos temos que cuidar corretamente de nossa casa terrestre. Ele nos ajuda a cuidar, renovando o cômodo de nossa mente, limpando a sujeira de nosso coração, dedetizando os insetos indesejáveis de todos os compartimentos, acabando com os cupins que destroem nossos ossos, Davi demonstrou ter passado por isso quando disse: “Enquanto calei os meus pecados, envelheceram os meus ossos pelos meus constantes gemidos todo o dia” Salmos 32:3.

Se você já recebeu Este ilustre visitante em sua casa, O deixe agir em sua vida, leia e medite em Sua Palavra, folheie as páginas absorva os oráculos do Senhor contidos no grande e sobrenatural Livro da Salvação, faça isso com sede e fome do conhecimento de Deus. Alegre-se em fazer o que o Filho de Deus tem recomendado, transforme sua vida, não deixe que a tradição dos homens, a religião ministrada erroneamente, os lideres espirituais de várias denominações que não condiz com os ensinamentos do Senhor, lhes impeçam de conhecerem o verdadeiro Salvador que se revela através das Escrituras Sagradas.

Procure congregar em uma Igreja que tenha um culto com ordem e decência, onde não haja hipocrisia, onde a Palavra ampla, completa e verdadeira é proclamada.

Esteja preparado para receber novamente este ilustre visitante, Jesus Cristo, Ele realmente virá, Ele já pode estar chegando, virá pela manhã, na alta madrugada ou na aurora, não importa quando! “Maranata”.

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja batista regular Maranata – Crato – CE.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Vivendo contente com o que tem para crescer naquilo que deve ser

Andando nas avenidas do centro de qualquer cidade, quer seja uma metrópole ou mesmo um centro de uma pequena cidade do interior, observando as pessoas, indo e vindo, subindo e descendo nas calçadas das lojas, pude notar os semblantes dos transeuntes em busca de algo que os satisfaçam. Fiquei imaginando o que estavam pensando em suas mentes cansadas e sobrecarregadas (Mateus 11.28), quais eram seus objetivos em suas vidas.

O principal objetivo do ser humano é viver bem, ter sempre algo mais, algo novo, ter saúde, ter fama e fortuna. Todos buscam riquezas, talvez um bom emprego sem muito esforço que não precise de muito estudo, talvez esperem uma solução mais fácil, como ganhar uma grande “bolada” na loteria, é por isso que enormes filas se formam na frente das casas lotéricas principalmente quando o prêmio está acumulado.

Outros pensam em ser descoberto por "caças talentos", mesmo sem talento, ou também ser vistos em um vídeo caseiro publicado na internet através do YOUTOBE da vida. Com isso não estou querendo dar sugestões para você que esta lendo este artigo, apenas estou chamando sua atenção para não cair “nessa”.

Ganhar dinheiro fácil com o menor esforço é pensamento de muitos, principalmente quando o principal objetivo é o dinheiro.

Viver bem neste mundo não é pecado, é uma benção, um privilégio, podemos observar os grandes personagens bíblicos que foram ricos, mas usaram suas riquezas para a glória de Deus, como Moisés, Daniel, Davi, Israel, José, Barnabé e outros.

Deus nos dá as riquezas do mundo se assim for necessário para nossas vidas, se formos canais para propagar Sua glória.

A grande desordem neste mundo que resulta em guerras, violência, corrupção é o descontentamento. Muitas pessoas são descontentes com sua posição social, ou com sua aparência, porque seus objetivos são desordenados, seus valores são trocados. Mesmo aqueles que têm tudo não tem contentamento e sempre querem mais, pois o vazio existencial não foi preenchido pela plenitude de Cristo através de Seu Espírito. O aposto Paulo sabia viver em qualquer circunstancia (Filipenses 4.12).

Quais são os meios para se viver bem neste mundo?

1. Buscar em primeiro lugar o Reino de Deus.

Todos nós fomos criados para serem verdadeiros adoradores do Criador, este é o nosso objetivo principal, quando negligenciamos isto, estaremos descontentes em todas as circunstancias de nossa vida.

2. Sermos parecidos com o Filho de Deus.

Depois que somos salvos pelo poder do Evangelho, devemos ser santos e devemos buscar este objetivo, através do conhecimento pleno de Cristo Jesus revelado nas Escrituras e praticando seus ensinamentos. Não devemos ser somente ouvintes, mas praticantes. O irmão de Jesus fala sobre isso em Tiago 1.22.

Tenho escutado esta frase: “Como é difícil ser cristão em nossos dias”. Talvez esta pessoa nunca ouviu falar sobre os cristãos, nossos irmãos, que vivem no Oriente, eles sim, sofrem por declararem serem cristãos, são perseguidos e mortos por proclamarem o nome de Cristo, e se autodenominarem cristãos. E nós sofremos perseguições?

Ser cristão não é difícil, o que é difícil é ser desprendido deste mundo, dos prazeres, dos bens materiais que este mundo oferece mesmo para aquele que entregou sua vida a Cristo. Mentes vazias do poder da Palavra, pois não param para ler e meditar as Escrituras, são influenciadas negativamente por valores supérfluos e fúteis. Não quero dizer que ter bens é pecado, mas quero dizer que este não deve o objetivo principal, pois isso sobrepõe buscar Deus em primeiro lugar. Ter uma casa de praia não é errado, errado é ir, levar amigos, irmãos para lá na mesma hora da escola dominical, na hora da adoração, na hora do dia do Senhor e lá naquele ambiente não se falar, nem louvar o nome do Criador.

Deus proporciona tudo o que é necessário para vivermos felizes neste mundo, desde que façamos a Sua vontade.

Hoje mesmo reavalie sua vida cristã, reorganize seus objetivos, dê mais atenção às pessoas do que às coisas, faça a vontade de Deus. Busque- O em primeiro lugar e todas as outras coisas serão acrescentadas (Mateus 6.33).

Viva contente como o pouco ou com o muito, esta é a vontade de Deus.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato – CE

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

A falta de amor incapacita a presença da felicidade


Por que tanta dor, tantas guerras, tanta miséria? Por que tantas famílias destruídas, problemas com os filhos, problemas conjugais?

Existem pessoas que acham que o mundo está melhorando, há mais tecnologia, facilidades de comunicação, transportes, descobertas de tratamentos inovados de doenças perigosas, um crescimento econômico significativo. Mas isso tudo é ilusão. Paralelo a tudo isso existe uma grande insensibilidade de relacionamento e comunhão, a humanidade não ama.

Somos verdadeiros discípulos de Cristo, verdadeiros cristãos se amarmos uns aos outros. O apóstolo João fala sobre isso: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.” João 13:35.

O amor de Deus não está neles. Então eles perdem a capacidade de enxergar Deus em Cristo e de ver o próximo ao lado. Perdem a oportunidade de adquirir a capacidade de amar como Jesus ensinou.

Se, somos nascidos de novo, então, podemos amar. João fala sobre isso: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.” 1 João 4:7.

Qual é a capacidade adquirida através dos ensinos sobre o amor que Jesus nos apresentou para praticarmos? A forma de tratamento de uns aos outros influenciará positivamente ou negativamente os nossos relacionamentos.

Não adianta termos estabilidade econômica, termos saúde, termos aparente e passageira felicidade se não tivermos amor. Com o amor de Cristo seremos capazes de fazer boas obras, conforme o autor de Hebreus nos esclarece: “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras.” Hebreus 10:24.

Tratar as pessoas com amor mesmo que não haja reciprocidade é o principio de harmonia, paz, é o principio do cristianismo. Cristo nos ensinou a amar, e esse amor é incondicional, pois não é baseado em sentimentos, mas sim em atos. Ele não disse simplesmente: “Eu os amo”, Ele agiu no maior ato de amor entregando sua própria vida ao nosso favor.

Somos capazes de não mentir, quando amamos. O apostolo Paulo escrevendo ao colossenses diz: “Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos” Colossenses 3:9.

Amar é tomar uma atitude que beneficia tanto a si mesmo como ao outro sem esperar nada em troca. A vida cristã é baseada no amor, porque Deus não tem amor apenas, mas Ele é o próprio Amor.

Amar é independente de gostar, de ter afeição de sentimentos em comum, de escolhas compatíveis, da cor da pele, de aparência externa, da posição social ou intelectual. O amor é baseado no desprendimento, o que é meu é de todos, este é o principio da mordomia e também é relacionado com a humildade, pois independente do que tenho, ou de quem eu sou, sou capaz de me colocar no lugar de outra pessoa. Com o amor, eu sou capaz de perdoar, de entender os violentos, os brutos, os magoados em suas vidas. Sou capaz de compreender o pecador que ainda não entendeu que foi redimido e liberto pelo sacrifício de Cristo na cruz do calvário.

Os mandamentos do Senhor ficaram mais simples de entender quando foram apresentados por Cristo com base no amor: Amar a Deus e amar o próximo (Marcos 12:30,31).

No amor de Cristo sou capaz de não ter inveja, ambição, rancor, ódio. Sou capaz de dar a mesma atenção ao mendigo e ao diplomata.

Com o amor do Criador, posso viver uma vida cristã verdadeira, ensinando, exortando, testemunhado tudo aquilo que nosso Deus tem nos ensinado, para vivermos em harmonia, usufruindo da verdadeira paz que existe naquele que ama o Senhor.

Você também pode ser capaz de fazer todas as boas coisas que o Criador, o Cristo Jesus, o nosso Deus que nos ensina a cada dia, basta amar.

Somente amando verdadeiramente, poderemos resgatar o verdadeiro cristianismo em nossas igrejas.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato – CE