quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

A falta de amor incapacita a presença da felicidade


Por que tanta dor, tantas guerras, tanta miséria? Por que tantas famílias destruídas, problemas com os filhos, problemas conjugais?

Existem pessoas que acham que o mundo está melhorando, há mais tecnologia, facilidades de comunicação, transportes, descobertas de tratamentos inovados de doenças perigosas, um crescimento econômico significativo. Mas isso tudo é ilusão. Paralelo a tudo isso existe uma grande insensibilidade de relacionamento e comunhão, a humanidade não ama.

Somos verdadeiros discípulos de Cristo, verdadeiros cristãos se amarmos uns aos outros. O apóstolo João fala sobre isso: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros.” João 13:35.

O amor de Deus não está neles. Então eles perdem a capacidade de enxergar Deus em Cristo e de ver o próximo ao lado. Perdem a oportunidade de adquirir a capacidade de amar como Jesus ensinou.

Se, somos nascidos de novo, então, podemos amar. João fala sobre isso: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.” 1 João 4:7.

Qual é a capacidade adquirida através dos ensinos sobre o amor que Jesus nos apresentou para praticarmos? A forma de tratamento de uns aos outros influenciará positivamente ou negativamente os nossos relacionamentos.

Não adianta termos estabilidade econômica, termos saúde, termos aparente e passageira felicidade se não tivermos amor. Com o amor de Cristo seremos capazes de fazer boas obras, conforme o autor de Hebreus nos esclarece: “Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras.” Hebreus 10:24.

Tratar as pessoas com amor mesmo que não haja reciprocidade é o principio de harmonia, paz, é o principio do cristianismo. Cristo nos ensinou a amar, e esse amor é incondicional, pois não é baseado em sentimentos, mas sim em atos. Ele não disse simplesmente: “Eu os amo”, Ele agiu no maior ato de amor entregando sua própria vida ao nosso favor.

Somos capazes de não mentir, quando amamos. O apostolo Paulo escrevendo ao colossenses diz: “Não mintais uns aos outros, uma vez que vos despistes do velho homem com os seus feitos” Colossenses 3:9.

Amar é tomar uma atitude que beneficia tanto a si mesmo como ao outro sem esperar nada em troca. A vida cristã é baseada no amor, porque Deus não tem amor apenas, mas Ele é o próprio Amor.

Amar é independente de gostar, de ter afeição de sentimentos em comum, de escolhas compatíveis, da cor da pele, de aparência externa, da posição social ou intelectual. O amor é baseado no desprendimento, o que é meu é de todos, este é o principio da mordomia e também é relacionado com a humildade, pois independente do que tenho, ou de quem eu sou, sou capaz de me colocar no lugar de outra pessoa. Com o amor, eu sou capaz de perdoar, de entender os violentos, os brutos, os magoados em suas vidas. Sou capaz de compreender o pecador que ainda não entendeu que foi redimido e liberto pelo sacrifício de Cristo na cruz do calvário.

Os mandamentos do Senhor ficaram mais simples de entender quando foram apresentados por Cristo com base no amor: Amar a Deus e amar o próximo (Marcos 12:30,31).

No amor de Cristo sou capaz de não ter inveja, ambição, rancor, ódio. Sou capaz de dar a mesma atenção ao mendigo e ao diplomata.

Com o amor do Criador, posso viver uma vida cristã verdadeira, ensinando, exortando, testemunhado tudo aquilo que nosso Deus tem nos ensinado, para vivermos em harmonia, usufruindo da verdadeira paz que existe naquele que ama o Senhor.

Você também pode ser capaz de fazer todas as boas coisas que o Criador, o Cristo Jesus, o nosso Deus que nos ensina a cada dia, basta amar.

Somente amando verdadeiramente, poderemos resgatar o verdadeiro cristianismo em nossas igrejas.

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular Maranata – Crato – CE

Nenhum comentário: