sábado, 6 de setembro de 2014

VESTINDO A CAMISA DO MUNDO



A expressão “vestir a camisa”, é usada no mundo corporativo, onde o funcionário assume o papel de um colaborador que investe ao máximo seu tempo na empresa em que trabalha para trazer melhores lucros e dividendos. Essa expressão foi transferida para todos seguimentos que incentivam alguém a se concentrar e dedicar em objetivos concretos para atingir as metas. Steve Jobs, grande empresário da Apples, já falecido, levava isso muito a sério, ao ponto de exigir de seus funcionários que deixassem até suas famílias para trabalhar melhor em sua empresa – ele dizia “Escolha sua família ou seu emprego”. Ele chegou a empregar mais de cem mil pessoas, onde a rotatividade era constante. O funcionário que não atingia sua meta, não tinha chance, era trocado imediatamente, pois existia um grande contingente na fila de espera. Dizem que houve um grande índice de divórcios em sua empresa.

Vestir a camisa tem um ponto positivo no sentido da dedicação para atingir metas, estas metas podem ser construtivas, devem ser com objetivos claros em prol de muitos. Transferindo essa expressão um pouco modificada para o cristianismo encontramos a palavra “revestir-se”.

Ela é usada diversas vezes pelo apóstolo Paulo em suas epístolas. Por exemplo, em Romanos 13.14 ele diz: “mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo e nada disponhais para a carne no tocante às suas concupiscências”.

Esse versículo é a conclusão de um ensino importante de Paulo onde o início do parágrafestá no verso 11, falando como uma advertência acerca de nossa preparação para o fim. Ele fala que já é hora de acordar, já descansamos o suficiente agora temos que agir, pois conhecemos o tempo. Ele fala de uma batalha onde temos que vestir a armadura para estarmos preparados (v.12). No verso 13 ele faz uma aplicação direta para os nossos dias, em que devemos deixar as orgias, as bebedices, as impudicícias e dissoluções, contendas e ciúmes.

Como está sua vida cristã? Você se revestiu de Cristo para enfrentar o mundo? Ou você está vestindo a camisa do mundo?

Quem é mais fácil de se resguardar do mundo? Um jovem que já nasceu em um lar cristão ou um jovem que viveu sua infância e adolescência no mundo e depois se converteu?

Aquele que conheceu o mundo sabe o quanto ele é cruel, enganador e astuto. Estas características são do próprio diabo. O jovem que viveu na igreja e sente o desejo de conhecer o mundo, provar um pouco das agitações dele. Sutilmente trocam suas camisas de versículos bíblicos e personalizadas das obras da igreja pelas camisetas de bandas de hevy metal. Muitos deles acabam fazendo um sincretismo achando que podem ser do mundo e ser de Deus. Esquecem que João, o jovem discípulo amado disse em sua primeira epístola: “Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procedem do Pai, mas procede do mundo” (1Jo 2:15,16).

Há dois extremos radicais praticados no cristianismo um herdado do judaísmo, o legalismo e o outro herdado do mundo moderno, o liberalismo. Devemos ponderar nossa vida cristã. Devemos lembrar que o Senhor Jesus em sua oração sacerdotal disse; “Não peço que os tire do mundo, e sim que os guardes do mal”. (Jo 17.15). A frase: “os guarde do mal" é a proteção contra Satanás e todas as forças que o seguem.

Vivendo neste mundo precisamos constantemente de oração e de proteção, essa necessidade é suprida quando temos intimidade com nosso protetor, o Senhor Jesus Cristo. Temos que viver neste mundo protegidos em comunhão com o Senhor. Ficamos desprotegidos quando acabamos essa comunhão através do pecado contra Deus. Então, ficamos sem saber como podemos viver neste mundo evitando o pecado se pecamos constantemente. O problema é que o pecado vem em nossa mente, mas ele é consumado quando o praticamos, e quando fazemos isso criamos uma barreira entre nós e Deus e perdemos nossa comunhão com Ele, depois vem muitas provações. Cada vez mais envolvidos com o mundo trocamos valores, pois iludidos com o sucesso no mundo, que é passageiro, somos enganados, depois descobrimos tarde demais a besteira que fizemos.

Como isso acontece? Sutilmente e aos poucos. Eu deixo de ler a Bíblia de orar e de adorar. Por outro lado extremo faço todas essas coisas me aprofundando na palavra, me torno orgulhoso e acho que sou forte o bastante para viver nos dois lados, no mundo e na igreja. Visto a roupa do mundo quando estou no mundo e visto a roupa da igreja quando estou na igreja. Enganamos a nós mesmos. Um resultado de fraqueza ou de orgulho de extrema força.

Jesus conseguia separar tudo isso e deu o exemplo. Estava no meio dos ladrões, das prostitutas para fazer uma diferença, não se tornava um deles, tinha compaixão e levava a verdade, quando concluía o confronto, dizia aos seus ouvintes, perdoando-os: “vá e não peques mais”.

Por que os novos cristãos dos nossos dias querem mudar os princípios eternos? Chamo atenção para as novas gerações, que acham que podem viver nos dois mundos, no cristianismo e no mundanismo. Esquecendo dos valores eternos, como sexo só dentro do casamento, não pecar com orgias e concupiscências, preservando seu corpo que é templo do Espírito de Deus.

Eu sou do tempo que quando alguém se convertia deixava apráticas do mundo, isso somente há duas décadas atrás. Deixava os maus hábitos, vícios músicas do mundo que não edificam. Hoje vemos jovens cristãos andam nas baladas da noite, nas bebedeiras e no sexo livre. Eles se arrependerão tarde demais quando o Senhor Jesus lhes disser: “Não os conheço, aparta-te de mim”.

Tudo isso é resultado do ciclo degenerativo que aconteceu na Ásia, Europa, Estados Unidos, e agora está no Brasil. Os cristãos brasileiros estão sendo superficiais seguindo vários exemplos dos cristãos na outra América, muito diferentes dos cristãos que se convertem no oriente e são perseguidos e mortos por sua fé. Cristianismo não é uma viagem a Disney, nem umas férias em Resorts, mas suor e luta, quem põe a mão no arado não pode olhar pra trás, quem é liberto do pecado das garras do pecado, tem que levar sua cruz e seguir o Senhor Jesus Cristo.

Tudo isso que estou falando não é legalismo, mas são princípios eternos. Vocês se envolvem facilmente e sutilmente em liberalismo maquiado de valores superficiais e não percebem que cada vez mais estão se distanciando, pois muitas vezes caem nas idéias de algum jovem pregador, moderno, que prega que tudo isso é irrelevante, fuja dele!

Estamos perdendo a pureza, o amor, as convicções absolutas para trocar por filosofias insanas aprendidas nas Universidades da vida. Leia a Bíblia, estude a vida dos puritanos e aplique verdadeiros valores em sua vida. Se matricule na Universidade do Senhor Jesus. Não vista a camisa do mudo. Vista a camisa de Deus.

Pense nisso

Pastor Edson Sobreira Alves SSS – Igreja Batista Regular de Mangabeira - João Pessoa - PB