terça-feira, 3 de maio de 2011

VOCÊ JÁ TOMOU A SUA CRUZ E ESTÁ SEGUINDO CRISTO?


Inácio e Policarpo foram discípulos do apóstolo João. Viveram em um período crítico do cristianismo, foram perseguidos por defenderem a verdade do Senhor Jesus Cristo. Ambos foram confrontados pelo imperador Trajano de Roma. Inácio teria que oferecer sacrifícios aos ídolos como prova de sua lealdade a Roma e recusou a fazê-lo, foi levado para o estádio onde havia milhares de expectadores sedentos por ver sangue, se ele não negasse sua fé em Jesus Cristo seria devorado por diversos leões famintos. Ele continuou defendendo sua fé e foi comido pelos leões.

Hoje, muitos pensam assim: “Ele deveria negar somente com sua boca e continuar crendo em seu coração e assim teria se livrado da morte”. Policarpo, seu amigo, procurado pelas autoridades, pois era conhecido também como pregador do Evangelho, se entregou voluntariamente sabendo o que o esperava, ele foi ordenado a amaldiçoar Jesus, então ele disse: “Durante oitenta e seis anos, eu O tenho servido; Ele nunca me fez nenhuma injustiça. Como, pois, blasfemarei do meu Rei que me salvou?” Então logo depois foi levado para o meio do estádio, foi amarrado num tronco e queimado vivo.

Tomar a cruz é uma expressão forte que muitos não entendem. Jesus Cristo disse certa vez que se alguém quisesse realmente segui-lo, teriam que negarem-se a si mesmos e tomar suas cruzes (Mateus 16:24). Cristo sabia que todos deveriam pagar o preço.

Se em nossa comunidade todos que conhecemos e até quem não conhecemos nos ver como alguém “bonzinho”. Terá algo errado neste conceito? Sim. Provavelmente estas pessoas não foram devidamente confrontadas com a verdade. Elas não foram esclarecidas sobre a realidade do inferno e sua real posição diante do pecado e de Deus. O apostolo Paulo escrevendo para Timóteo disse: “Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos.” (2 Timóteo 3:12). Aqueles dois homens no início da igreja primitiva representam àqueles que carregam a cruz de Cristo, que defende sua fé pela verdade que é Cristo Jesus. Ser bem vistos pelas pessoas descrentes em nossa volta significa que estamos moldando nossa vida para aparentar uma harmonia ilusória, onde discordamos das práticas mundanas do pecado, mas, não manifestamos nossa posição para sermos aceitos e assim, evitarmos ser perseguidos.

Essa é uma posição de muitas igrejas que querem atrair a todo o custo, pessoas que enchem o templo, mas sem uma real entrega, sem um compromisso sincero com a causa de Cristo. Estão dentro da igreja pela conveniência por não serem exortadas, pois pelo menos alguns “dão” os dízimos e ofertas. Muitos aceitam sua amizade e dizem: “gosto muito da sua igreja, pois é muito parecida com a nossa”, então ficamos calados.

Você poderá perguntar: “Pastor! então devemos ser mal vistos para sermos perseguidos?”. Eu lhe direi, “Não, pelo contrário, devemos dar bons testemunhos, sermos honestos, justos, misericordiosos, não iracundos, mas, em hipótese alguma devemos negar a verdade, diluir o Evangelhos ou modifica-lo para atrair multidões, devemos confrontar nossos vizinhos e parentes e todas as pessoas com o Evangelho, dizendo a condição de cada um como pecadores que estão caminhando para o inferno, e a qual resultado serão submetidos se eles não se converterem, então, ou eles se converterão, ou nos odiarão”.

Admiro muito o missionário Irineu que depois de um trabalho árduo de evangelismo em um sitio em Guassussê, Ceará, todos achavam que ninguém se converteria naquele lugar e o chamavam de louco, ele deixou implantada uma igreja batista com cento e quarenta membros. Hoje ele está transformando, com o poder do Senhor, uma pequena cidade do estado do Ceará chamada Baturité, pertinho da capital, Fortaleza. Ele não dilui nem modifica o Evangelho, quem for tocado com a verdade do Senhor Jesus entregará sua vida a Ele. Ele é chamado de louco, mas as pessoas mesmo sem querer estão ouvindo a verdade, doa a quem doer.

Minha esposa perdeu o pai recentemente e está sendo muito duro para ela também para nós todos. Para agradar suas três irmãs e um irmão, todos católicos, ela teve que ir para a missa de sétimo dia. Passados trinta dias a chamaram novamente, agora com um texto para ela ler na missa, então ela explicou que desta vez não iria, que não tinha necessidade, pois a lembrança e o legado de seu pai estavam em seu coração, explicou que o real pensamento e a verdade cristã não estavam em missas para os mortos. Então, eles se revoltaram contra ela e criticaram energicamente sua posição diante de sua fé e a decisão de não participar daquele evento.

Quando colocamos a mão no arado não podemos mais olhar pra trás. Quem ama mais os parentes do que a Cristo não é digno dEle ( Mateus 10:37).

Você realmente tem carregado sua cruz e está seguindo Cristo? Talvez você já tenha cantado varias vezes esta música:

Estou seguindo a Jesus Cristo

Deste caminho eu não desisto

Se me deixarem os pais e amigos

Se me cercarem muitos perigos

Atrás o mundo, Jesus na frente.

Jesus meu guia onipotente

Depois da luta, ganho a coroa.

A recompensa é certa e boa

Atrás não volto não volto mais

Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja batista regular Maranata.

Nenhum comentário: