quarta-feira, 9 de maio de 2012

Radicalizando o certo e não o errado


Quando falamos de radical, queremos falar de extremos, acentuado, de intensidade ou grau de máximos, que envolve riscos fora do comum e exige grande perícia.

Por outro lado podemos dizer que radical é relativo ou favorável a mudanças sociais profundas e completas. E eu não conheço nada radical e profundo que pode mudar uma sociedade para o bem do que o cristianismo

O homem procura atiçar a adrenalina e busca tudo que a faça manifestar. Pratica tudo que é radical, acima do padrão, não estou falando da prática de esportes saudáveis, ou especificamente de esportes radicais, mas estou falando de tudo e de todos aqueles que não se contentam com limites e padrões e sempre buscam algo mais acima de sua capacidade, fazendo assim, os resultados na maioria das vezes serem desastrosos. Em tudo há limites, e devemos adotar sempre um padrão. No coração do homem, mesmo obscurecido e manchado pelo pecado, está gravada uma lei natural que foi definida pelo Criador. Mas, mesmo assim o homem busca em qualquer área objetivando o extremo, quer seja nos estudos na religião no esporte, no relacionamento, dando ênfase ao egocentrismo. É loucura, e isso torna perversidade para com o próprio ser e para com o próximo. Veja o que Salomão disse em Eclesiastes 7:17 “Não sejas demasiadamente perverso, nem sejas louco; por que morrerias fora do teu tempo?”.

O ser humano termina sendo perverso e louco, caindo nas sequencias de maus hábitos inconsequentes, sendo preso, e sem perceber nos seus próprios atos será levado à morte prematura. A bebida, por exemplo, que começa com alguns copos de cerveja, em uma roda de jovens amigos que terminam na radicalidade da sarjeta, ou na solidão com garrafas e mais garrafas acompanhadas com a cirrose que o levará à morte.

Basta se envolver em um grupo radical que extrapolam padrões, que o jovem que nunca viveu neste meio e não está firmado verdadeiramente em Deus será uma presa fácil para cair nas ilusões infundadas e perigosas. Muitos se acham sábios, achando que ser radical irá mudar o mundo, mas na realidade o maior prejudicado é ele mesmo. Deus é o Senhor da sabedoria e seus preceitos e oráculos são profundos e verdadeiros. Paulo escrevendo aos crentes de Corinto disse que a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus, pois toda a sabedoria do sistema é usada para os próprios interesses, o individualismo, o egocentrismo, reina, e Deus não é enganado diante destes objetivos, “Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; porquanto está escrito: Ele apanha os sábios na própria astúcia deles.” (1 Coríntios 3:19).

A natureza do homem é perversa por causa do pecado. Mas para o homem natural, isso não é claro e aquilo que parece ser bom para ele, na realidade é obscuro e quando é revelado na luz se mostrará que é mau. O apostolo Paulo nos chama a atenção da seguinte forma: “Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque lhe são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.” (1 Coríntios 2:14).

O pecado é contagioso e tem uma grande influencia que facilmente destroem jovens e adultos constantemente, levando-os ao extremo. Basta nascer e já estamos contaminados e esta “doença” nos acompanhará até que pela misericórdia de Deus, Ele lhe dará o único antídoto, Seu Filho Jesus Cristo.

O Senhor Jesus faz uma analogia do pecado com a cegueira. Fala dos homens que não enxergam a realidade da verdade no Senhor, e toda a humanidade entra nesta categoria, eles ultrapassam limites, sendo radicais em seus próprios entendimentos, assim pisando em campos minados por não enxergarem aquilo que parece estar escondido. É como se um cego tentasse ajudar outro cego a atravessar uma avenida muito perigosa de veículos em alta velocidade, apesar de ouvirem o ronco dos motores, se sentem motivados a tentarem atravessar e ambos serão atropelados, ou andando nas altas montanhas e chegando a um grande precipício, ambos serão lançados ao chão. “Deixai-os; são cegos, guias de cegos. Ora, se um cego guiar outro cego, cairão ambos no barranco.” (Mateus 15:14).

O pecado deixa o homem cego, surdo e louco. Mas, somente Jesus cura.

O cego de nascença dá seu testemunho: “Ele retrucou: Se é pecador, não sei; uma coisa sei: eu era cego e agora vejo” (João 9:25). Indagando ao homem que foi curado, tentam dizer que aquele que o curou era pecador. Os homens não aceitam tal testemunho mesmo vendo aquilo que parecia impossível, pois o que é radical mesmo sendo certo não será aceito.

Quantos tiveram contato com o poder de Deus em sua vida, conheceram a salvação em Cristo e agora estão longe do Evangelho, estes são loucos! O apóstolo Pedro diz: “Pois aquele a quem estas coisas não estão presentes é cego, vendo só o que está perto, esquecido da purificação dos seus pecados de outrora”. (2 Pedro 1:9)

Se você ainda não consegue enxergar, não tem forças para andar ao lugar de adoração, não consegue sentir-se limpo de seus dolorosos pecados, não consegue ouvir a vós do bom pastor, e ainda não nasceu de novo. Você ainda não conhece o Rei dos reis, o Senhor dos senhores. Acorde!

Toda a cura física na trajetória do Filho de Deus aqui na terra serviu para testificar o que os profetas já falavam a centenas e milhares de anos atrás. E os judeus não reconheceram o Messias. Você também não quer reconhece-lo? Pois está perdendo o maior tesouro de sua vida.

João Batista queria saber se Jesus era o Messias, e Cristo em resposta manda dizer:

“Então, Jesus lhes respondeu: Ide e anunciai a João o que vistes e ouvistes: os cegos veem, os coxos andam, os leprosos são purificados, os surdos ouvem, os mortos são ressuscitados, e aos pobres, anuncia-se-lhes o evangelho.” (Lucas 7:22). Ele também diz ao seu coração: , “olha eu existo, estou aqui pronto, de braços aberto para cuidar de você.”.

Mas tudo isso serve também de exemplo do maior poder de cura, a alma.

Pensamos somente nesta vida, nos bens materiais que podemos adquirir, na saúde que podemos ter e nos prazeres que tudo isso pode trazer. Mas, há um tremendo engano diante de tudo isso. O prazer fora da vontade de Deus é passageiro, mas, dentro da vontade de Deus é eterno.

Sendo radical para o que é certo, essa será a atitude correta de cada um que tem a oportunidade de conhecer o criador.



Pense nisso!

Pastor Edson Sobreira Alves

Igreja Batista Regular em Mangabeira – João Pessoa - PB



Nenhum comentário: